quarta-feira, 18 de julho de 2012

Livro: O que é budismo? [Venerável Mestre Hsing Yun]

O budismo é uma religião muito difundida na Ásia, especialmente na China, apesar de ter surgido na Índia. Para muitos religião; para outros como eu, uma filosofia de vida. Sou católica de formação, mas sempre tive a mente aberta para ler, aprender e respeitar outras religiões.

Um dos grandes aprendizados que o budismo me ensinou foi a relação do sofrimento humano com o apego, seja físico (pessoas) ou material. Somos aquilo que vivenciamos, mas podemos diminuir ou aumentar nosso sofrimento, o seu carma. Ao contrário do que a "ciência" popular diz que o carma é algo ruim que temos que carregar nessa vida é um pouco simplista.
"Carma é uma palavra de origem sânscrita (karma) que significa ação. Qualquer ação física, verbal ou mental realizada com intenção pode ser chamada de carma. Assim, boas atitudes intencionais produzem carma positivo, enquanto más atitudes intencionais resultam carma negativo. Ter consciência do carma criado em vidas passadas nem sempre é possível, mas a alegria ou o sofrimento, o belo ou o feio, a sabedoria ou a ignorância, a riqueza ou a pobreza experimentados nesta vida são frutos de carmas do passado." [pág 25]
Pautado na sabedoria, alinhando conhecimento e inteligência, o budismo busca condicionar a mente para o caminho da iluminação, da cessação do sofrimento.

Uma prática muito comum no budismo é a meditação. Quando eu tinha meus 12, 13 anos, mesmo sem saber o que era budismo, comecei a praticá-la por autodidatismo. A meditação me ajudava a manter-me mais concentrada e tranquila. Preciso voltar a praticar.

O livro é pequenino, com 77 páginas, e de leitura rápida, leve e agradável, abordando os principais conceitos e símbolos  do budismo. Uma leitura agradável que permite a reflexão. Comprei esse livro no Templo Zu Lai, localizado em Cotia (Raposo Tavares - Estrada Fernando Nobre Km 28). Se a leitura não lhe animou, sem problemas, Mas se tiver oportunidade não hesite em visitar o templo, pois é belíssimo, de arquitetura e paisagismo encantadores, além da paz e tranquilidade que qualquer templo, de qualquer religião deve promover em nossas almas.
­
Postar um comentário