sábado, 25 de dezembro de 2010

Livro: Os homens que não amavam as mulheres [Stieg Larsson]

Certa vez, num papo de corredor com um colega de trabalho, me indicou essa série que já me havia chamado a atenção nas livrarias pelas suas capas, mas que ainda não tivera a oportunidade de comprar.

Os homens que não amavam as mulheres tem sua estória ambientada na Suécia. Mikael Blomkvist, um jornalista investigativo econômico aparentemente derrotado pela Justiça, acusado de difamação, é contratado por um grande industrial sueco para tentar desvendar o desaparecimento de sua jovem sobrinha Harriet Vanger em 1966. Parecia ser mais um insucesso na carreira de Blomkvist, mas um grande mistério de família é descoberto. A proposta era praticamente irrecusável para esse jornalista que não só teria que pagar indenização pela acusação da qual foi considerado culpado, mas também teria que cumprir um período na prisão.

Mikael entra nessa história não acreditando que seria hábil o suficiente desvendar o caso que em 40 anos ninguém conseguira fazê-lo. Porém, talvez pelo fato de ser uma pessoa alheia a todo o mistério lhe permitiu enxergar evidências até então não identificadas. E Mikael não mediu esforços para buscar as evidências do que ocorrera naquela tarde de 1966, que deveria ter sido mais um reencontro da família Vanger. Remexer no passado dessa família mexeu

Um bom romance policial me faz devorá-lo em poucos dias. Poderia dizer que a riqueza dos detalhes e criatividade do enredo coloca Larsson em pé de igualdade com meu escritor preferido, Jeffery Deaver.

Larsson morreu precocemente em 2004 em virtude de um ataque cardíaco, mas deixou a trilogia Millenium como um presente aos amantes dos livros policiais. Mais de 20 milhões de livros vendidos em todo o mundo. Só depois que comecei a ler o livro descobri que existia um filme de mesmo título, baseado na obra de Stieg Larsson. Hollywood também está produzindo uma nova versão para esse título.

Agora vou à caça dos outros dois livros da trilogia: A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar.


Postar um comentário