domingo, 2 de janeiro de 2005

O ASA ARREIA, ARREIA, ARREIA

Estou me sentindo tão bem... Fazia tempo não me sentia assim, renovada, alegre, satisfeita comigo mesma, de estar sozinha, de estar morando sozinha, de estar comigo.

Minha virada foi ótima, apesar de ter passado com pessoas que ainda pouco conheço, na verdade só a Val é mais minha amiga, a Cíntia e o Fabio são amigos dela e nos encontraram na entrada do Virasa. Mas mesmoa assim foi muito maneiro porque eu me diverti com eles, sem eles, comigo e "sem migo" também. Hahahaha...

Pra começar a narrativa desse fim de ano velho e início de novo ano, iniciamos na quinta-feira, dia 30.

Dia 30 - Vou trabalhar, mas meu corpo e alma já estão bem longe, despegados daquele ambiente. Quero sair, viajar, conhecer gente nova, renovar meus ares... Saí do escritório eram 16:20 e tomei o ruma da casa da Val. Até que não demorei muito pra quem saiu de Cotia e foi pra Praça da Árvore. Hehehe... Ficamos de papo com os pais dela, fechando as últimas coisas, colocando coisas no novo carro da Val (envenenado, lindão, show de bola) e saímos às 18:30 preparadas pra pegar O trânsito.

Depois de ter conseguido ligar pra Ecovias após inúmeras tentativas, decidimos descer pra Santos pela Anchieta. O trânsito parou quando chegamos na Volks e dali em diante... O pedágio até não foi dos piores, o pior foi quando passamos o pedágio e vimos o fim do mundo à nossa frente. Mas tudo bem: tínhamos proposto a nós mesmas que pegaríamos trânsito de qualquer forma, a qualquer hora que fôssemos e que não íamos estressar, pois afinal estávamos indo pra praia curtir. Mas era de dar desespero a saída do pedágio. Aí começamos a paquerar um mocinhos que estavam nos carros ao lado do nosso, continuamos o tricô afinal de contas tínhamos muito papo pra pôr em dia e o trânsito foi indo. Na realidade, dá pra imaginar umas 13 pistas saindo do pedágio convergindo em 4, que depois viram 2 pistas. Mas depois que essas bifurcações passaram, o trânsito começou a andar e a descida da serra foi tranquila. Em 2 horas de viagem chegamos em Santos, o que sinceramente foi ótimo dentro da minha expectativa.

Descarregamos o carro, passeamos um pouquinho pela orla da praia do Gonzaga e esperamos D. Therezinha e Julio chegarem. Jantamos todos juntos, assistimos um pouco de TV e fomos dormir lá pra meia-noite.

Dia 31 - Acordamos 11:30 am. Ficamos de papo, tomamos café, ligando pra alguns conhecidos e parentes da Val pra saber mais detalhes do show, onde seria e etc, e decidimos ir pra praia eram 15hs. Pegamos um sol ótimo que queimou bem. Ficamos até umas 17hs. Tomamos banho, almoçamos, tiramos uma soneca nas redes da varanda e depois nos arrumamos. Só alegria!!! Val e seu creme corporal com feromônios. Hehehehe...

Marcelones nos ligou... Foi transmimento de pensação!! No fundo, acho que ele também queria estar lá com a gente curtindo o show do Asa que ele tanto adora, mas ele tava em Camburiu que é show de bola, então uma coisa compensa a outra. Mas, Celo, vc fez muita falta. A gente te adora, sua alegria é contagiante, mas eu curti muito por vc!!

O universo só conspirou ao nosso favor nesse reveillon. Depois de descer em 2 horas pra Santos, conseguimos atravessar a balsa pro Guarujá rapidinho. Além disso, conseguimos estacionar o carro no prédio de uns amigos do tio da Val que ficou a 1 quadra do Virasa. Mais perfeito que isso, só dois disso! Hehehehe...

Ficamos aguardando a Cintia e Fabio na entrada do Virasa. Eles chegaram pouco depois das 22hs. Entramos, fomos fazendo reconhecimento do terreno e logo que entramos no camarote tava rolando uma pista de dança show no meio do lugar com jantar [comida árabe e japonesa]. Entramos na fila. Começei a noite tomando um super copo de vodka com guaraná. E não parava de dançar. Tava empolgadíssima!!!

Depois de comer, subimos pro super camarote e por lá ficamos dançando, conversando, rindo, se divertindo... Às 23:20 a Bateria da Beija-Flor entrou pra começar o esquenta pra virada!! Começamos a pegar nossas champagnes e eis que encontro [ou melhor ele me encontra] o Tiago Heck - o "fala sério" técnico da Saúde & Performance. Pra variar ele continua todobom.com.br. Hehehehe...

És chegada a hora da virada... 0:00hs... Pra dar sorte, a Cintia deixou que a 1a. pessoa que eu cumprimentasse fosse o Fabio. Hehehe... Depois cumprimentei a Cintia, o Tiago e a Val. Hehehe... Nesse meio-tempo, tava olhando pra galera vibrando vi um mocinho simpático de camisa preta e disse "Feliz Ano Novo". Aí ele veio de onde tava pra me cumprimentar e acabou me dando um super beijo. Huahuahua... Inaugurei o ano bem!! Hehehehe... Aí volto meio sem graça pra galera [digo Val, Cintia e Fabio], nisso vem um carinha muito gatinho que tava com uma galera dos Filhos de Gandhi. A gente tava do lado dos caras e ele tava vindo cumprimentá-los, mas eu tava no seu caminho. Aí veio me desejar Feliz Ano Novo e me beijou também. Hahahaha... Só que eu fiquei meio sem graça de ter sido logo depois do outro cara, um seguido do outro na frente da galera e nem retribuí como poderia ter retribuído. Tô ficando careta mesmo. Hahahaha...

Beijos à parte [por enquanto]... Começou o show do Cidade Negra [Toni Garrido tudodebom.com.br]. O Fabio não parava de trazer champagne, eu, ele e Cintia mandando pra dentro champagne até dizer chega. E eu ficando alegrinha e ficando de olho nele... Hehehe... Eu não perco tempo também né... Fomos sentar com a Val que não se sentia muito bem, aí ele disse que ia ao banheiro. Nisso a Val disse não estar se sentindo bem, que ia ao banheiro. Saí atrás dela [a Cintia ficou], aí nisso vi o Fabio na muvuca do bar. Ela subiu e eu fui atrás dele pra tentar pegar algo pra mim e a água pra ela. Como eu já tava meio alegrinha, falei "Que pena que você tem namorada" [mas não é a Cintia não, a namorada dele mora na França]. Ele começou a rir, disse que no Ano Novo valia tudo e acabou me beijando. Huahuahua... Fala sériooooo!! Tudo de bom!! Ainda fomos dar umas bitocas longe ali do bar e voltamos logo pra não dar muito na cara. Que engraçado!!!

[O Asa arreia, arreia, arreia....] Voltamos todos pro meio da galera pra curtir, zoar, aí a Cintia decidiu ir ao banheiro, a Val começou a beijar um carinha lá. Fabio e eu, um olhou pro outro... E beija, beija, beija... Huahuahua... Aí a Val fala "Vc só tá fazendo isso porque a Cintia não tá aqui", aí ouvimos "Tô aqui sim". Hahahaha... Foi meio chato, mas tá valendo!!!

Depois disso um cara tentou roubar a câmera digital da Val que tava dentro da bolsa quando ela tava beijando o Alex, mas não conseguiu. Quando estávamos lá embaixo pensando em ir embora, a Val vê o cara que tentou roubar a câmera dela saindo escoltado. No fim, a gente saiu do show pra resolver o negócio porque o cara chegou a roubar a câmera de uma menina [que não encontraram] e tentou levar a da irmã dela também. Isso já eram 5 da manhã. E ainda tínhamos que pular as 7 ondas. Como estávamos de frente pra praia, tiramos os sapatos e fomos os 4 em direção ao mar. Pulamos nossas ondinhas, tiramos fotos [uma delas eu tô agarradésima ao Fabio, mas foi ele quem deu o puxão] e então decidimos ir embora [à revelia do Fabio que queria porque queria voltar pro show]. Hahahaha... Ele tava meio bem bêbado, tava engraçado. Aí na hora das despedidas, eu ia cumprimentá-lo normal como se nada tivesse acontecido, mas acabou me dando O beijo. Huahuahua... Fiquei meio sem graça, mas valeu a pena ganhar aquele último beijo até porque não vai ter bis. Hehehehe...

Resumindo: fomos dormir às 6 da manhã, o dia tava nascendo...

Dia 1 - Acordamos meio-dia, ainda meio zonzas... Minha cabeça doía muito [culpa do champagne de ontem, ainda bem que não foi qualquer porcaria, foi Chandon]. Tomamos café. Um dia lindo lá fora, a praia lotada era o que víamos da janela do apê de frente pra praia. Decidimos dar uma deitadinha na rede [umas 1:30 pm] e por fim pegamos no sono. Acordamos [de novo] já eram 5:30 pm. Hehehehe... Foi o tempo de tomar um banho, "almoçar" e fechar as coisas pra ir embora. Como num passe de mágica, em 1 hora já estávamos em São Paulo.

2005 chegou e me renovou as energias e as esperanças de que será um ano melhor. Ainda me lembro da propaganda da Adidas nas estações de metrô de Atenas "Impossible is nothing" e eu acredito nisso. Se eu realmente desejo algo e vou atrás, vou conseguir. Já consegui tantas coisas que achava ser impossível e tá aí minha história pra dizer que "vim, vi e venci". Mais amor e menos intolerância em nossos corações!!!

Postar um comentário