domingo, 26 de dezembro de 2004

Ho Ho Ho...

Sinceramente não gosto muito dessa época do ano. Não sei porquê, mas perdeu um pouco de sentido pra mim.

Ainda lembro das festas de Natal na casa da minha avó com toda a família reunida, as portas de casa abertas para os vizinhos também virem. Era uma grande festa!!! Hoje a família já não fica mais toda reunida: tio Ayrton faleceu [que era a grande animação de todas as festas da família, além dos maravilhosos quitutes, comidas, que só faziam a gente sempre comer muuuuito]; meu tio e padrinho mora em Poços de Caldas e nem sempre passa o dia de Natal lá em casa [digo, na casa da minha avó] porque vai pra casa da sogra dele; tio Carlinhos se separou da tia Lilia, aí meus primos já não passam a noite de Natal com a gente faz alguns anos porque eles ficam com minha tia e não é a mesma coisa eles irem almoçar no dia 25 na minha avó, e meu tio também fica na casa da Marta [atual esposa dele]... E outra: não tem mais aquela farra com os vizinhos como tinha na época que meus avós moravam no IAPC. Ah, sei lá...

Infelizmente hoje não consigo curtir minha família como eu planejo curtir um dia a que eu montar com meu companheiro [alguém se candidata?? hehehe...]. É estranho o que mudou nos últimos anos pra mim, mas parece que me perdi um pouco nos conceitos de família, de estar junto... Acho que em parte, a mudança do Rio pra Sampa, criar uma vida independente e distante da família, me fez um pouco assim. Mas com certeza os temas levantados acima são parte fundamental pra isso!!!

Cheguei no Rio na hora do almoço e fui dormir... Fiquei dormindo até o fim da tarde, depois peguei minhas palavras cruzadas e fiquei lá fazendo meu passatempo predileto, enquanto via tevê. E também gastei um pouco de saliva no telefone ligando pros amigos queridos e próximos pra desejar um bom Natal e colocar a fofoca em dia [lógico!!!!]. Hehehe.... Depois da meia-noite, fiz um H com meus avós, minha mãe e tio Jorge, e fui dormir [até porque meu pai ia passar 8:30 am pra me buscar].

Fui na minha madrinha, depois no meu avô Eugenio e Anna e por fim, pra casa do meu pai almoçar com ele e nova família. Passei o dia lá, foi até maneiro, mas também meio cansada, com preguiça...

Cheguei na minha avó e tava mó galera lá: Rafaella, Juan, Thales, Aninha, Marcelo, Marcelle e tio Jorge. Depois, falei com o Léo [amigo que conheci em Atenas e que veio pra Sampa pro churrasco de reencontro da galera] e com o Rafa e combinamos de sair à noite. O Léo passou pra me buscar já que tava na casa de uns amigos no Méier e de lá fomos pro Espaço Aberto encontrar com Rafa e amigos. O Léo é um barato, um grande novo amigo. Alto astral, sangue bom, divertido, inteligente, batalhador... Sua história é muito maneira e sou uma grande fã dele pelo trabalho que faz e pela pessoa que é. O Rafa continua o mesmo fofo e divertido amigo de sempre, que agora está com planos de se mudar pro México. Ele não quis dizer, mas acho que tá apaixonado por alguna chica. Hehehehe...

Meu dia de Natal não poderia ter sido melhor. Reencontrei 2 grandes amigos!! Aliás, Léo e eu fizemos uma boa parceria no totó (pebolim para os paulistas), pena que eu afundei o time quando trocamos e eu fui pro gol. Hahahaha...

Foi muito boa a noite de ontem, um dia de Natal inesquecível!!!
Postar um comentário