domingo, 7 de novembro de 2004

Comodismo talvez...

Ricardo escreve (30/10/04 - 22:17 hs):

PENSANDO SOBRE A VIDA

Efetivamente ontem foi um dia atipico. Para começar eu não fui trabalhar, precisa fazer uma prova de Redes com nível de dificuldade sem precedentes na faculdade e precisa chegar cedo, mas depois comentou sobre a prova. Acontece que ao chegar na estação Bresser, estava eu caminhando em direção a faculdade com a pasta, livros e adendos, quando vejo uma senhora sendo levantada por um outro grupo de senhores. Ela tinha escorregado no asfalto e nem conseguia se movimentar. Outras duas pessoas chegaram antes do que eu no local e ajudaram ela, chamaram uma ambulância e etc. Fiquei parado por lá alguns minutos, até ver que minha ajuda não era necessária e continuei meu caminho. Mas nesse caminhar me peguei pensando: a vida é curta e quando chegamos a certa idade, por mais que nosso espírito seja forte nosso corpo começa a se entregar às leis da física. E nesse pensamento eu me fiz algumas perguntas: o que eu realmente estou fazendo para aproveitar a minha vida? Por qual motivo eu deixo para depois aquilo que gostaria de fazer, ou deveria fazer hoje? Enquanto penso na vida mais um dia passa. "All we have to decide is what to do with the time that is given us." Gandalf The Lord of the Rings.

Oi, Ricardo!

Fazendo uma busca te achei e entrei pra ver seu perfil quando me deparei com essa sua reflexão, que pra mim é algo profundo. Ultimamente tenho me perguntado sobre coisas parecidas, e às vezes acho que não aproveitamos mais porque somos acomodados, porque queremos que as coisas caiam no nosso colo, não queremos ter trabalho ou até porque já achamos (antes de tentar) que não vai dar certo, que não vale a pena.

Uma vez, numa discussão sobre confiar, eu falei "eu já entro com um pé na frente e outro atrás", ou seja, confio desconfiando. Mas se pararmos pra pensar se não dermos um voto de confiança pra uma pessoa, pra uma oportunidade, seja lá o que for, a gente nunca saberá o que pode acontecer. A vida é feita de caminhos, sim ou não, direita ou esquerda; sempre precisamos decidir qual caminho seguir. Se vc não acreditar em algo, confiar que aquilo pode se concretizar, vc nunca vai realizá-lo.

Quanto ao comodismo, eu falo por mim porque sei que preciso fazer várias coisas que podem ser muito boas pra mim no futuro e fico protelando, mas ao mesmo tempo tenho consciência que posso perder muita coisa não tomando uma atitude.

Bom, é isso... desculpe ter me intrometido na sua reflexão! Bom domingo!
Postar um comentário