segunda-feira, 26 de julho de 2010

Eneacampeão!! 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9!!!!! É do Brasil!!!!

O vôlei é o esporte do meu coração, que eu pratiquei e me dediquei até quando a altura me permitiu jogar. Minha primeira grande lembrança do esporte foi em 1992 quando fomos campeões olímpicos, o último ponto foi um ace do Marcelo Negrão. Lembro que naquele dia estava na casa da tia Neuza, junto com meus primos, em Barra de Guaratiba. Dali em diante o vôlei não saiu mais do meu coração.

Hoje era para estar lá em Córdoba com meus amigos olímpicos. A viagem não deu certo, mas o que importa é que o Brasil ganhou. Não foi a primeira, nem a segunda, nem a terceira: foi a NONA!! O Brasil é 9 vezes campeão do mundo. Você sabe o que é isso?! Não. Só o Brasil pooooooode. Em 2009 o Brasil empatou com a Itália com 8 vitórias, mas agora... Não tem pra ninguém... Só dá Brasil!!!


Ah, sobre o jogo já ia me esquecendo de comentar: a seleção brasileira ganhou os dois primeiros sets com uma certa facilidade. No terceiro set "apagou" e a Rússia venceu com larga vantagem. O quarto e decisivo set foi bem disputado, quase no ponto a ponto, mas o Brasil conseguiu abrir uma vantagem e venceu por 25 a 23. Mesmo com o paredão russo com vários jogadores acima de 2.05 conseguimos superá-los com a agilidade do ataque e explorando o erro do adversário.

O Brasil não só lidera o ranking mundial como o maior vencedor da Liga Mundial como também no total de medalhas (ver quadro abaixo). O mais interessante da trajetória brasileira pela Liga é que nos tornamos uma potência to be defeated do século XXI: dos nove campeonatos, sete foram nos anos 2000. Boa parte desse mérito é, sem sombra de dúvidas, da inteligência e competência do Bernardinho. O cara é uma máquina de vencer!!












Além do prêmio de US$ 1 milhão que a seleção recebeu e é justamente rateado entre todos, inclusive equipe técnica, porque uma equipe vitoriosa como essa não vence só em quadra, Mario Junior e Murilo ainda faturaram os prêmios de melhor líbero e melhor jogador de todo o torneio (e mais USD 30 mil no bolso). Mario Junior teve a difícil missão de substituir o então melhor líbero do mundo, Serginho, que ainda se recupera de uma contusão e não foi convocado para a Liga. Murilo, o muso da Val, também recebeu o reconhecimento de quem teve a missão de substituir o outro melhor do mundo, Giba. Assumiu não só a função de ponteiro titular da seleção brasileira, bem como de capitão. Lembro que quando assumiu esse "posto" no ano passado ainda demonstrava insegurança e até mesmo timidez, mas foi uma questão de tempo. Murilo mostrou para que veio, seu modo de jogo e liderança dentro de quadra.


E agora, Roma, lá vou eu?!?! Vou começar a cantar a mais nova musiquinha da torcida, treinando para o Mundial: Sai, sai da frente, sai que o Brasil é chapa quente!!!


Agora é correr pro abraço, ou melhor, pro peixinho... 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9!!!!!

+links: Wikipedia - Seleção Brasileira de Voleibol Masculino

Postar um comentário