domingo, 20 de junho de 2010

Enquanto isso, na Terra de Marlboro...

Aí está o alvo da discórdia e talvez do pesadelo de alguns. Rs... Numa festividade para celebrar os "tlinta tles" anos bem vividos do nosso amigo Hostin, maridão da nossa super amiga Regina, chegamos no "arraiá" do Hostin com essa pequena costela assando no quintal da casa.

A tal costela inspirou os sonhos gastronômicos de todos durante toda a festa, todos fazendo suas apostas e bla bla bla. A costela começou a ser assada às 4 pm e por volta da meia noite Hostin e Junior resolvem parir a criança. Óbvio que, sentados no jardim, depois de algumas cervejas, Jeni, Marião, Marcelinho, Mauricio e esposa, Leo, Damares e eu, a costelinha era o alvo de desejo e piadas. Das mais variadas. Nem adianta contar aqui porque não vai ter graça, mas eu posso dizer que ri muito, muito mesmo (de dar caimbra na buchecha, de chorar de rir...). Como eu registrei momentos de vida dessa costela, por oras uma dúvida se era cenográfica, se o fogo era lava lamp, e etc etc... Amigos, a costelinha existiu, ela estava lá, não foi uma miragem ou uma obra do Mister M, o mágico dos mágicos... Hahahaha...

Postar um comentário